O chêro do bolo de macaxeira com coco invade todos os cômodos do sítio. Na boca do fogão, o bule de café começa a ferver. O janelão emoldura o belo cenário. É simples e tão bonito de apreciar. Os jarrinhos de barro com flores colorem a paisagem. O canto dos pássaros e o cacarejo das galinhas são como música para os ouvidos.

Enquanto isso, Dona Alba prepara um mesão com as receitas de família.

Sua carne de panela, cozida lentamente e desfiada com cautela, está à espera do pão fresquinho. Já a massa da tapioca precisa de mais um tempinho para ficar macia. Aos poucos, tudo vai ficando pronto. Antes de ajudar a mãe, João Gabriel se refresca com a água do filtro de barro disposto no canto da cozinha. Na mesa, pratos de ágata, copo americano e muito afeto. Família reunida é hora de reviver memórias, dar boas risada e contar velhas histórias. Seja bem-vindo ao Café e um Chêro. Aqui você encontra uma comidinha caseira, feita com muita simplicidade e sabor.

Por João Gabriel:

Minha Mãe era piauiense (eram 9 irmãos), meu pai Maranhense (filho único), porém meu pai e minha mãe tiveram 12 filhos.

Minha vó que só tinha um filho, ganhou mais 12, chamávamos minha vó de Mãe-Dete. Realmente se tornou nossa mãe, pois muito cedo minha mãe se foi desse mundo.

A família veio do Maranhão  de Pau de arara. Era um caminhão de um amigo do meu pai.

A sobremesa do tio Cacau era denominada na família "sobremesa da discórdia", pois sempre dava briga, todos queriam mais. 


Toda essa bagunça significou muitos momentos de alegria na minha infância e é uma delícia poder compartilhar um pouco desse amor com vocês!